Richard Breitenfeld

Richard Breitenfeld, Barítono (Reichenburg, 1869 – Therezienstadt, 1942)

O barítono Richard Breitenfeld nasceu em Reichenburg, Bohemia, em 13 de outubro de 1869 e estudou canto em Viena. Fez sua estreia como Luna em “Il Trovatore“, de Verdi, em 1897, na Ópera de Colônia, onde ele permaneceu até 1902. Foi então contratado pela Ópera de Frankfurt, onde cantou por quase 30 anos. Já em 1899 foi convidado na para atuar na Ópera de Viena, no papel de Tonio em “Pagliacci“. Também fez aparições em muitos importantes centros alemães e em 20 de junho de 1905, atuou no papel de Amfortas na estreia holandesa de “Parsifal” em Amsterdã. De 1901 a 1911, foi convidado regular nas casas de ópera de Munique, Karlsruhe, Stuttgart e Wiesbaden. Em 1917, atuou como Kurwenal em “Tristão e Isolda”, em Zurique. Também cantou em várias estreias mundiais de óperas, incluindo “Das Spiel und die Prinzessin Work” (1913) de Zemlinsky. Comemorou seu 25 º aniversário de carreira na Ópera de Frankfurt, em uma performance especial de “Rigoletto” em 1927 e retirou-se do palco de ópera como Tonio em 1932. Breitenfeld foi principalmente um cantor wagneriano -. Embora ele tenha atuado em vários outros papéis – teve grande sucesso como cantor de concertos, especialmente aclamado por sua interpretação das músicas de Hans Pfitzner. Há uma certa ironia no fato de que os dois compositores cuja música ele representava – Wagner e Pfitzner – eram antisemitas. Richard Breitenfeld foi assassinado no campo de concentração de Theresienstadt em 16 de dezembro de 1942.

(Richard Breitenfeld canta “A morte de Rodrigo” da ópera Don Carlo de Giuseppe Verdi em gravação de 26 de Novembro de 1913 pela Deutsche Grammophon.)