Ottilie Metzger

Ottilie Metzger, Contralto. (Frankfurt am Main, 1878 – Auschwitz, 1942)

Ottilie Metzger nasceu em 1878 em Frankfurt am Main. Estudou em Berlim e fez sua estreia em 1898 em Halle. Em seguida, Metzger realizou três temporadas longas junto a Opera Colônia (1900-1903). Em 1903, cantou pela primeira vez na Holanda. Em 24 de junho daquele ano, atuou no papel de Madalena em “Die Meistersinger von Nürnberg” de Wagner. Na Sociedade Wagner,  atuou como Klytemnästra em “Elektra”regida pelo próprio Richard Strauss, em 1910. De 1903-1915 Ottilie Metzger foi o primeiro contralto em Hamburgo. Cantou com os maiores cantores de seu tempo, incluindo Enrico Caruso em “Carmem”e ‘Aida’. Ela também cantou em Bayreuth em 1901, 1902, 1904 e 1912, onde foi elogiada por suas grandes interpretações de Waltraute em “Götterdämmerung” e Erda em Siegfried. Seu extenso repertório também incluiu papéis como Dalila, Azucena, Fricka e Fides. Em Hamburgo Metzger cantou nas estreias de “Bruder Lustig” de Siegfried Wagner em 1905, “Versiegelt” de Blech em 1908 e em “Izyel” de D’Albert em 1909. Ottilie Metzger apresentou-se no Covent Garden, no papel de Herodias na estreia inglesa de “Salomé” de Strauss. Numerosos outros compromissos enfeitaram sua longa carreira, incluindo aparições em Berlim, Leipzig, Praga, Oslo, Zurique, Wiesbaden, Viena, Düsseldorf, Haia e São Petersburgo. Cantou com a Ópera de Dresden entre 1917-1921 e na temporada de 1922-1923, ela realizou uma turnê pelos EUA com a Companhia Ópera Alemã de Leo Blech (Meta Sein Meyer, Herbert Alsen, Friedrich Schorr e Alexander Kipnis).  Em seguida, ela retornou a Berlim, onde lecionou e deu recitais. Em 1934, fugiu para Bruxelas e dava aulas lá. Após a invasão dos nazistas, na Bélgica, foi presa na rua em 1942 e deportada para o campo de concentração de Auschwitz. Lá, ela foi assassinada com a idade de 64.

 

(Em produção de Cosima Wagner para o Festival de Bayreuth de 1904, Ottilie Metzger canta trechos de “O Ouro do Reno” e “O Crepúsculo dos Deuses” de Richard Wagner)